Combate às drogas
05/10/2018 09:31 em CLUBE Noticias

Combate às drogas

 Sobre o combate às drogas, tema escolhido em sorteio pelo apresentador, Ciro Gomes, questionou a política que o candidato Guilherme Boulos, do PSOL, pretende pôr em prática. Boulos disse que a política de combate às drogas do país está 'falida' e que o modelo precisa mudar. Para ele, os donos do tráfico estão 'mais perto do Congresso do que da favela'. "A droga não nasce no morro, ela vem dos atacadistas. Essa ideia de que o usuário tem que ser atacado está superado em todos os lugares do mundo", informou.

Ciro Gomes utilizou a réplica para fazer críticas ao candidato do PSL, Jair Bolsonaro. Ele afirmou que a indústria de armas Taurus teve um aumento de 180% de suas ações e que possui “várias pessoas associadas à turma do Bolsonaro”. 
Aliás, apesar de ausente, Bolsonaro esteve na linha de combate durante quase todo o debate. Foi acusado de "fugir" do diálogo com os outros postulantes ao Planalto. Meirelles, do MDB, disse que a ausência mostra um descompromisso com a população. Em meio a aplausos, a ex-ministra Marina Silva, da Rede, afirmou que Bolsonaro 'amarelou'. Ciro, por sua vez, que tenta se apresentar como opção à dualidade que lidera as pesquisas, buscou associar o capitão reformado ao fascismo.
Sobre segurança pública, Marina Silva, lamentou as mais de 63 mil pessoas assassinadas por ano. Ela, no entanto, contou que pretende "frear" as atividades de "quadrilhas e associações criminosas", que estão migrando, segundo a candidata, para estados que não possuem condições para tratar sobre esse tema. "E não vamos permitir que os criminosos fiquem comandando o crime da cadeia. Nós vamos, pelo sistema único de segurança pública, tratar a questão de violência, não só como caso de polícia, mas de justiça econômica e social", esclareceu.

COMENTÁRIOS